Categorias



Conheça as diferenças e semelhanças entre leucemia, linfoma e mieloma múltiplo

25/02/2016 - Atualizado por: Wolnei - Categoria: Geral - Tags: dicas saude

Muitas pessoas confundem leucemia, linfoma e mieloma múltiplo. Um dos motivos é que as três são doenças hematológicas e têm alguns sintomas em comum. No entanto, há aspectos que as diferem, segundo Dr. Jayr Schmidt Filho, Médico Titular do Departamento de Oncologia Clínica do A.C.Camargo Cancer Center.

“A leucemia é um tipo de câncer desenvolvido na medula óssea, onde é produzido o sangue. Já o linfoma é um tipo de câncer que acomete os gânglios e o sistema linfático. E o mieloma múltiplo, que também se origina de células do sistema imunológico, acomete principalmente idosos a partir da sexta década de vida e, em menor proporção, pacientes mais jovens”, explica o especialista.

Sintomas

As leucemias, de modo geral, podem se manifestar de diversas formas: anemia, fraqueza e fadiga excessiva, sangramento pela gengiva ou nariz, hematomas na pele, fezes ou urina com sangue, além de infecções de repetição. Em alguns casos, há ainda aumento do baço e desconforto abdominal, ou gânglios em regiões como pescoço, axilas e virilha.

Esses últimos sinais, por outro lado, são os principais nos casos de linfomas, que também podem provocar emagrecimento rápido sem dieta, sudorese noturna desproporcional e febre de origem desconhecida.

Os sintomas do mieloma múltiplo são mais distintos, compreendendo dores ósseas, insuficiência renal e perda de proteína na urina, elevação dos níveis de cálcio no sangue, anemia, queda de glóbulos brancos e de plaquetas.

Fatores de risco

A leucemia mieloide aguda pode estar relacionada a uma terapia utilizada anteriormente, como quimioterapia e radioterapia, ou à exposição a substâncias radiativas, combustíveis, solventes, pesticidas, inseticidas e tabagismo.

Certas exposições prévias a vírus como o Epstein-Barr, HTLV1, HIV e à bactéria H.Pylori oferecem risco de desenvolver alguns tipos de linfoma. Para o mieloma múltiplo, não existem fatores de risco específicos, embora seja recomendável adotar como prevenção hábitos saudáveis de vida.

Tratamentos

O tratamento de leucemia, linfoma e mieloma múltiplo é, principalmente, quimioterápico. A radioterapia associada à quimioterapia pode ser uma alternativa para alguns casos de linfoma. Em pacientes com mieloma múltiplo pode ser recomendado o transplante de medula óssea.

 

Fonte: Dr. Jayr Schmidt Filho, Médico Titular do Departamento de Oncologia Clínica do A.C.Camargo Cancer Center. CRM 127063.

 

Dra. Raquel M. Bussolotti - Responsável Técnica - CRM SP 77005

Para mais informações, acesse o site

www.accamargo.org.br








Issem - Instituto de Seguridade dos Servidores Municipais | CNPJ: 00.091.238.0001-70
Rua Max Wilhelm, 255 - Vila Baependi - 89256-000 - Jaraguá do Sul - SC | Fone: (47) 3270-3900